quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Manifestações Culturais e Religiosas no Estado do Pará - 2016






O blogueiro, aproveitando o período de recesso escolar, esteve na semana do Natal, em três municípios do Estado do Pará: Quatipuru, Salinópolis e Bragança. Estes localizados na região nordeste, onde a influência europeia é muito forte em algumas das principais manifestações culturais e religiosas, com a predominância do cristianismo em algumas atividades, assim como o sincretismo nas manifestações populares. 










Em Salinópolis,     o turismo e o pescado  são as principais fontes de arrecadações do     município hidromineral, com seus belos igarapés, balneários e lindas praias, como Atalaia e Corvina,      que encanta qualquer ser humano, 







Quatipuru e Bragança proporcionaram um excelente espetáculo de manifestação cultural e religiosos, com total apoio dos municípios e os outros ao redor,    como    Capanema,    Tracuateua,   Primavera, Bonito, Viseu, Santa Maria, Belém entre outros. A linda praia do Ajuruteua,  na Vila dos Pescadores, faz com que o homem esqueça o mundo.







Em Bragança, que é a festa maior, é coordenada pela Irmandade da Marujada de São Benedito, que foi fundada no dia três de setembro de 1798, com iniciativa de 14 escravos africanos que solicitaram aos seus senhores a autorização para organizarem uma Irmandade em homenagem ao seu protetor o Santo Preto, com a denominação de Irmandade do Glorioso São Benedito.






Para a renovação da fé e cultura religiosa dos devotos de São Benedito, a Irmandade tem uma programação anual, que inicia em setembro com atividades culturais e religiosas.







As atividades possuem elementos fundamentais, que tornam características das manifestações populares. Entre eles, temos a Marujada, onde a principal autoridade é a capitoa, que possui cargo vitalicio, onde seu principal papel é organizar e comandar as outras marujas. 






As festas foram abrilhantadas pelo grande número de fiéis, tanto em Quatipuru, quanto em Bragança que receberam grande fluxo de pessoas. 






Todas foram só sucessos.  Mais uma vivência para o blogueiro. No próximo ano, estarei repetindo a dose.























sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

A Pureza de Gertrudes







Foi lançado, recentemente, a obra A Pureza de Gertrudes, do escritor e professor Arodinei Gaia, pela Editora AGS.






Autor de várias obras, como O Mistério do Quarto Fechado, Irmandade Leiga da Amazônia, Antologia de Poetas Cametaense, Ratazanas, O Conto de Juçanã, A Fera da Estrada, entre outras.  A Pureza de Gertrudes, mais uma obra do autor, em estilo de cordel, com a cara da Amazônia. 









O autor, com formação em história, pedagogia e filosofia, é, também, o organizador do projeto "Maré de Leitura", onde através de livros em formato de bolso em vários estilos literários, busca fomentar, em ambientes escolares e não escolares, o gosto pela leitura. 


O Blog do Riba agradece o autor , pela homenagem e divulgação, na obra A Pureza de Gertrudes.


Contatos do autor e pedidos: dineigaia@yahoo.com.br ou (91) 991618217



sábado, 17 de dezembro de 2016

Comunidades dos interioriores solicitam continuidade do SOME nas localidades






Na quinta feira que passou, diversas comunidades de vários municípios realizaram um grande ato na Secretaria Estadual dr Educação - Seduc, com mais de 200 pessoas, de diversas categorias, como os professores, pais de alunos, parlamentares, alunos e movimentos sociais.






O ato realizado, tinha como foco a continuidade do Sistema de Organização Modular de Ensino - SOME, programa oferecido de ensino médio pelo Estado para 465 localidades, em 98 municípios do Estado, com 1117 professores e 38 mil alunos matriculados, atualmente.






Com a chegada significativa de pessoas no prédio da Seduc, principalmente,  oriundos do município de Abaetetuba, os assessores da secretaria se sentiram acuados pela pressão dos representantes do movimento, já que a Secretaria Estadual e seu adjunto não se encontravam. Pela manhã, uma comissão se reuniu com a coordenadora de matriculas, onde foi enfatizado a não realização da pré matricula para os alunos egressos do 9º ano do ensino fundamental e da 4ª Etapa da Educação de Jovens e Adultos - EJA, para o SOME. Segundo a coordenadora, não há matricula para o Some, e sim, para o Regular. Os alunos do Regular são migrados para o Some, após o ano letivo, incluindo a reposição.  







A comissão conseguiu, após pressionar os assessores, uma audiência pela parte da tarde, com a presença da Secretaria Estadual de Educação, Diretora do Ensino Médio e Profissional e Coordenador Geral do Some, para 15 horas. 






Durante a reunião com os representantes do governo tucano, a comissão que representava o ato, cobrou da Seduc, a matrícula do 6º ano do ensino fundamental e 1º ano do ensino médio,o convênio com as prefeituras, permanência do Some nas 465 localidades.entre outros pontos, como transporte escolar, casa dos professores, condições de trabalho entre outros.






Durante a reunião foi acordado que haverá estudos pelo grupo de trabalho -GT entre governo e Sintepp, que terá 30 dias, após publicação no Diário Oficial - DO, oficializando os membros, através de portaria. Com estes dados coletados é que servirá de base para definição da estrutura e funcionamento do Some para 2017. 






Quanto ao convênio, a Seduc ficou de conversar com os prefeitos eleitos, que tomarão posse no dia 1º de janeiro.






Ontem, sentou um grupo de educadores do Some, na sede do Sintepp Estadual, para avaliar o ato de quinta e fazer alguns encaminhados nos rumos do movimento em prol dessa política pública que proporciona o ensino médio para juventude camponesa. 






Resumindo as orientações para a categoria: Todas as equipes de educadores devem reunir com as comunidades para informar, debater e mobilizá-las em defesa do Some; Constituir em cada município um grupo de trabalho com ampla representação; organizar a participação dos professores em nossa plenária estadual e realizar levantamento por município sobre o funcionamento do ensino regular nas áreas rurais.





Agenda dos educadores do SOME:

Dia 23/12/2016 - Audiência na Casa Civil,

Dia 21/01/2017 - Plenária Estadual do Some (Auditório do Sintepp às 8 hrs),

Dia 14/02/2017 -Audiência na Seduc



Fonte: Sintepp.org.br

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

SOME em movimento







Mais uma vez o governo tucano, do Estado do Pará, na Amazônia, tenta desestruturar a educação da juventude camponesa, como aconteceu no ano de 2003. Neste ano, o governo tucano, através da Secretaria  Estadual de Educação - Seduc, descentraliza as decisões políticas, administrativas e pedagógicas para as Unidades Regionais de Educação - URE, ficando, especificamente, a critério das Escolas Sedes, para coordenar um dos maiores programas de inclusão educacional do Brasil: O SOME; além dos educadores perderem parte significativa de incentivo para deslocamento e recursos pedagógicos fundamentais.







Durante dois dias (07 e 09 de dezembro), os educadores estiveram participando de articulações, reuniões e plenárias com objetivo de sensibilizar o governo malvado dos tucanos, para que a juventude camponesa tenha matricula no 1º ano do ensino médio, já que o governo tentar substituir o SOME, procurando alternativas como nucleação, ensino regular ou Sistema Interativo Educacional - SEI.







No dia 07 de dezembro, o Sintepp reuniu com o governo sendo um aspecto frisado durante a conversa, foi o Some e o questionamento dos representantes da categoria dos trabalhadores em educação  desejando saber porquê  dos alunos serem matriculados apenas no regular. Segundo os representantes do Estado, os matriculados são para o regular e para o Some. Este não tem matricula especifica e que o governo não deseja suspender o Some. O Sintepp cobrou de imediata implementação do Grupo de Trabalho entre o SOME e governo a fim de resolver tais situações.







No dia 09 de dezembro, foi realizada II Plenária dos Professores do SOME, tendo todo apoio da Coordenação Estadual do Sintepp. A abertura iniciou com o Deputado Estadual Dirceu Ten Caten, que foi convidado pelos professores, expôs a trajetória e ações de seu mandato, juntamente, com Assembleia Legislativa, em prol do SOME, inclusive abordou a importância da Audiência Pública e entregou o relatório sobre o ensino médio, no Estado do Pará, que inclui a situação do Some.  





Após o Deputado Dirceu Ten Caten, a mesa abriu para plenária com informes sobre a reunião do dia 07 de dezembro com a Seduc. Com os informes, aconteceu as inscrições para a plenária, com intensa participação da categoria, inclusive com ações de resistências e de enfrentamentos contra as ações autoritárias do governo tucano de tentar não matricular os alunos egressos do 9º ano e 4ª Etapa da EJA, no 1º ano do SOME. Entre as sugestões dos educadores foi de solicitar audiência com a SEDUC para tratar sobre o SOME, no dia 15 de dezembro, pela manhã. 







Todos estão convidados, no dia 15 de dezembro, na Seduc, pela manhã, dando todo apoio para comissão.















sábado, 12 de novembro de 2016

Sistema de Organização Modular de Ensino




O que é Some?


O SOME - Sistema de Organização Modular de Ensino/Pa, foi criado na década de 80 como uma alternativa para a educação no campo que possibilita aos jovens e adultos o acesso ao ensino médio nos diversos vilarejos dos municípios paraenses, especialmente àqueles mais interiorizados e carentes de infraestruturas (deficiência nos sistemas de comunicações, de transporte, saúde, acesso e educação formal...)

Esta modalidade de ensino possibilita aos professores - em função de sua dinâmica de funcionamento que é o rodízio de blocos de disciplinas - circularem pelos mais diversos e longínquos municípios paraenses.


Importância do Some


Não há como negar que o SOME é importante para a sociedade paraense, uma vez que possibilita de uma forma democrática e universal o acesso a milhares de estudantes paraenses, em especial aqueles que não tem condições de frequentar a escola regular nas inúmeras cidades paraenses e o SOME tem essa função social de assegurar que pessoas mesmo muito distante venham concluir o Ensino Médio, uma etapa importantíssima para a formação escolar básica dos alunos. O SOME não deve ser extinto, mas sim ampliado. Se existirem falhas, cabe ao governo, professores e comunidade estudantil encontrarem justos caminhos que venham melhorar este importante instrumento da educação paraense.


Lei do SOME

Lei nº 7.806, de 29 de abril de 2014.  

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Trabalhadores e Trabalhadoras unificados vão para as ruas do Pará







Trabalhadores e trabalhadoras de várias categorias foram pela parte da manhã/tarde para as ruas em diversos municípios do Estado do Pará. 







Nos municípios de Belém, Cametá, Abaetetuba,  Concórdia do Pará, Castanhal entre outros foram intensas as mobilizações contra a Proposta de Emenda Constitucional 241/55, pela deflagração de uma greve geral e Fora Temer!









Na capital do Estado, Belém do Pará, a concentração foi no Mercado de São Brás, a partir de nove horas, com grande participação da juventude, movimentos sociais, populares e partidos políticos. Depois, em grande caminhada, com aproximadamente dez mil pessoas, sendo a maioria de jovens, fizeram o percurso até ao Tribunal de Justiça do Estado - TJE. 









Nas falas dos representantes da entidades, que estavam intervindo, ficou claro, barrar a marcha dos golpistas e as propostas conservadoras que prejudiquem as conquistas dos trabalhadores e a juventude do campo e da cidade..








Na conjuntura atual é necessário que a unidade e a unificação dos diversos segmentos da classe trabalhadora se organize, para fazer a resistência popular para o enfrentamento contra as principais instituições que apoiaram o golpe parlamentar, midiático e judiciário.  








O blogueiro esteve presente no Ato. Vejam algumas imagens de hoje.